Fonacate se mobiliza para combater Reformas da Previdência e Administrativa

public.jpeg

O Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estados (Fonacate) realizou, na tarde desta terça-feira (10), Assembleia Geral para discutir estratégias de atuação sobre pautas em discussão no Congresso e na sociedade. Mais especialmente, estiveram em foco a reforma da previdência, pronta para ir a Plenário no Senado, e a reforma administrativa, anunciada por diferentes porta-vozes do governo na imprensa.

Apesar dos avanços da PEC 06/2019 no Senado, as Carreiras de Estado permanecem em mobilização contra o texto aprovado na CCJ. Os representantes das entidades que integram o Fonacate entendem que o envolvimento da sociedade pode ajudar no combate à proposta em razão dos impactos negativos que se projetam.

O combate a uma Reforma Administrativa danosa aos servidores também ganhou espaço relevante na pauta da Assembleia. Os participantes relataram articulações que já estão ocorrendo para combater tópicos como o fim da estabilidade dos servidores públicos baseada em métodos falhos de avaliação de desempenho. Foi reforçado ainda o apoio do Fonacate à Frente Parlamentar Mista em Defesa do Servidor Público, criada em 02 de setembro para promover atividades de conscientização sobre a importância do funcionalismo público para o país.

"É uma demagogia absurda querer acabar com o instituto da estabilidade. Sem ele, não haveria operações de combate à corrupção, à sonegação, nem políticas públicas de Estado que durem mais do que o tempo de um governo. Substituir os servidores selecionados por mérito em concurso público por indicados políticos é implodir uma construção que vem sendo feita há décadas. Isso é mais uma artimanha da velha política para garantir impunidade, e que esta sendo posta em prática por alguns extremistas radicais da equipe econômica. Eles agem mais com o fígado do que com o cérebro, pois são movidos por um ódio contra servidores públicos, e não por uma racionalidade contábil. Alguns deles sequer teriam capacitação técnica para passar em um concurso público. É daí que vem o ódio deles contra nós", comentou o Presidente da ANESP, Alex Canuto.