Carreiras típicas de Estado definem estratégias para cobrar publicação de MP

 Foto: Marina Mercante

Foto: Marina Mercante

A ANESP se reuniu mais uma vez, na tarde de ontem, com as demais entidades típicas de Estado. Os dirigentes somam esforços para cobrar agilidade na publicação da Medida Provisória que concede reajustes às carreiras que passam a receber por subsídio.

A reunião foi realizada na sede da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip).

Cada representante expôs os trabalhos intensos de articulação que têm sido feitos. O presidente da ANESP, Ricardo Vidal, informou que já se reuniu com parlamentares na Câmara dos Deputados e que outros encontros estão sendo agendados, também com autoridades do Poder Executivo.

O objetivo é obter apoio dos deputados para pressionar o governo e para apresentar emendas à MP, especialmente na questão do modelo piramidal, com percentuais por classe. As carreiras pretendem derrubar a estrutura imposta pelo governo, uma vez que o tema não foi acordado em mesa de negociação e prejudica os servidores, criando barreiras para a ascensão à classe seguinte.

A MP que contempla as carreiras típicas de Estado já está pronta e se encontra na Casa Civil. No entanto, o governo insiste em editá-la somente quando outra MP, que concede aumento a outros servidores, estiver pronta. Será preciso que a segunda MP chegue até quinta-feira da próxima semana para que haja tempo hábil de conceder os reajustes ainda na folha de agosto.

Além da ANESP, participaram da reunião representantes da AACE, Afipea, Anfip, Assecor, Assup/Susep, Fórum Nacional da Advocacia Pública Federal, Sinait, Sinal, Sindcvm, Unacon Nacional, Unafe e Unafisco.

Fonte: Assessoria de Comunicação da ANESP