Com participação da ANESP, Fonacate inicia ofensiva contra reforma da previdência

ANESP esteve presente na reunião de terça-feira do Fonacate

ANESP esteve presente na reunião de terça-feira do Fonacate

Em reunião extraordinária na última terça-feira (26), o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) acelerou as movimentações para conter o avanço da PEC da reforma da previdência nos termos atuais e apresentar adequações ao texto apresentado pelo governo à Câmara dos Deputados na semana passada. Na sequencia, uma outra reunião foi realizada na quarta-feira (27), na sede da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), para tratar das inconstitucionalidades e inconsistências do texto apresentado. Os encontros contaram com participação de especialistas convidados e representantes de outras organizações. A ANESP foi representada por meio de seu Presidente, Alex Canuto.

A reunião extraordinária do Fórum contou com a participação de dirigentes das entidades que representam carreiras típicas, além do professor e jurista Juarez Freitas e do Deputado Federal Professor Israel (PV-DF). Com quórum cheio - quase todas as afiliadas enviaram representantes - o encontro serviu para compartilhamento de opiniões e informações de bastidores, além do alinhamento de estratégias a serem seguidas nos próximos meses.

As conversas mostraram que há vários consensos entre as categorias. Há concordância, por exemplo, de que a reforma proposta é bastante injusta com diversos segmentos da sociedade, agride o sistema previdenciário brasileiro e traz aumento de carga tributária mascarada em adequações na seguridade social. Para os representantes das carreiras de Estado, é preciso corrigir as várias inconstitucionalidades encontradas e buscar aperfeiçoamentos que preservem o poder de compra da aposentadoria.

Reunião conjunta do Fonacate e Frentas na sede da Anamatra

Reunião conjunta do Fonacate e Frentas na sede da Anamatra

“Essa reunião marcou a retomada das mobilizações contra qualquer proposta de reforma que seja confiscatória e injusta. Não vamos pagar uma conta que não é nossa. Todas as entidades do Fonacate estão alinhadas no mesmo sentido e partilham opiniões similares já de início. Assim poderemos atuar com a mesma força que tivemos quando barramos a proposta de reforma do governo passado”, comentou Alex Canuto.

Já na quarta-feira (27), foi vez de reunião de algumas entidades do Fonacate, entre elas a ANESP, com representantes da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas), com advogados que assessoram as instituições e com o professor e jurista Juarez Freitas. De cunho mais técnico, a ocasião foi usada apenas para tratar das inconstitucionalidades da PEC.

Por fim, na quinta-feira (28) houve ainda a primeira reunião do comitê de comunicação organizado pelo Fórum para planejamento de ações e início do trabalho conjunto que será desenvolvido nas redes sociais, mídia e sites.