Nelson Barbosa toma posse: "A melhoria da gestão pública depende, também, da valorização do servidor público”

 Nelson Barbosa assume o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Foto:  Marcelo Camargo / Agência Brasil

Nelson Barbosa assume o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Foto:  Marcelo Camargo / Agência Brasil

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) tem um novo Ministro. Nesta sexta-feira (2), Miriam Belchior transmitiu o cargo para Nelson Barbosa. A cerimônia teve início às 10h e foi realizada no auditório do bloco K da Esplanada dos Ministérios. Em seu discurso de posse, Nelson Barbosa ressaltou que serão necessárias ajustes para garantir o equilíbrio fiscal e orçamentário, aumentar o investimento e elevar a produtividade da economia nacional. O novo Ministro também se dirigiu diretamente ao servidor público.

"A melhoria da gestão pública depende, também, da valorização do servidor público. Nesta questão, faremos todo esforço para melhorar a formação e qualificação dos servidores, assim como as suas condições de trabalho, dentro das limitações econômicas que temos. Manteremos o diálogo aberto com todas as carreiras e buscaremos equilibrar as justas demandas dos servidores com a nossa capacidade financeira”, prometeu Barbosa.

Antes de se dirigir aos servidores públicos, Nelson relembrou o crescimento econômico brasileiro nos últimos 12 anos, enfatizando as conquistas sociais, e dedicou especial atenção às medidas adotadas pelo Governo Federal quando na crise financeira mundial de 2008. Para ele, o caminho adotado na época foi o “oposto ao adotado em crises anteriores”, o que teria permitido ao país “uma rápida recuperação da economia”.

Para o novo Ministro, no entanto, aquele modelo, ainda que exitoso, se esgotou. “Essa política fiscal cumpriu o papel que lhe foi posto e atingiu o seu limite. Agora, iniciamos uma nova fase de nosso desenvolvimento. Uma fase na qual é necessário recuperar o crescimento da economia com elevação gradual do resultado primário e redução da inflação”. Segundo ele, as novas medidas se devem ao fato de que “passados seis anos desde o início da crise internacional, a economia mundial ainda não se recuperou” e de que, no Brasil, "a combinação de vários choques desfavoráveis – tanto internos quanto externos, tanto climáticos quanto econômicos – desacelerou o crescimento da economia e aumentou a taxa de inflação”.

O caminho para a retomada do crescimento e o controle da inflação passa por ajustes, enfatiza Barbosa. “Ajustes nunca são um fim em si mesmos. Ajustes são medidas necessárias para a recuperação do crescimento”, afirmou antes de listar os programas prioritários do Governo: Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Minha Casa Minha Vida e o Programa de Investimento em Logística (PIL). Nelson destacou ainda que o modelo de Parceria Público Privado (PPP) terão papel especial na retomada do crescimento brasileiro. “Daremos prioridade a ações que ampliem a atratividade de investimentos em infraestrutura para o capital privado”. Barbosa se disse ciente da necessidade de ampliar a infraestrutura do país, mas que os investimentos serão feitos com cautela. “A nossa carência de infraestrutura não é justificativa para fazer investimentos a qualquer preço. Nosso desafio é avaliar e viabilizar os projetos de investimento de forma justa, com foco em sua eficácia e eficiência”.

Antes de concluir, durante os agradecimentos, Nelson Barbosa pediu apoio. "Trabalhar na

administração pública é, antes de tudo, um trabalho em equipe. Nesse sentido conto com a dedicação de todos integrantes deste Ministério, bem como com a colaboração dos demais Ministérios e Poderes , em especial o Congresso Nacional, dos Governadores e dos Prefeitos, e também do setor privado, para que possamos superar os desafios dos próximos anos”.

Clique aqui e confira a íntegra do discurso de posse do Ministro Nelson Barbosa.