Ex-Diretor da ANESP lança segundo livro sobre CPIs nesta quinta (18)

 Seguidas Comissões Parlamentares de Inquérito agitaram o dia-a-dia do Congresso Nacional. Foto: Pedro França / Agência Senado

Seguidas Comissões Parlamentares de Inquérito agitaram o dia-a-dia do Congresso Nacional. Foto: Pedro França / Agência Senado

Livro é resultado de dissertação de mestrado. Imagem: Divulgação

Desta vez, Marcos Santi discorre sobre as comissões de inquérito sob o ponto de vista histórico e político

Marcos Santi, ex-diretor da ANESP, lança o livro "As CPIs e o Planalto" nesta quinta-feira (18), às 19h, no restaurante Carpe Diem, da 104 Sul. O livro é resultado de dissertação de mestrado do autor em História Social na Universidade de Brasília (UnB).

O primeiro livro de Marcos Evandro Cardoso Santi, "Criação de Comissões Parlamentares de Inquérito: tensão entre o direito constitucional das minorias e os interesses políticos da maioria”, publicado em 2007, foi, de acordo com o autor, escrito seguindo uma abordagem jurídica. Desta vez, o tema é narrado também sob o ponto de vista da História Social e da Política.

Marcos fez parte da primeira turma de Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (1988-1990) e também da primeira diretoria da ANESP, quando recebeu 50 votos para diretor e 3 para presidente. Naquele ano, as eleições da ANESP eram disputadas por candidatos individualmente, sem a composição de chapas.

Santi conversou com a reportagem da ANESP sobre a publicação do novo livro. Veja:

Como foi que surgiu a ideia do livro?
A ideia de escrever este trabalho, bem como o primeiro, decorreu da experiência de haver assessorado Senadores e trabalhado nas CPIs da Administração no governo Sarney, do PC Farias (governo Collor) e dos Anões do Orçamento.

Clique na imagem para ampliá-la. Imagem: Divulgação

Neste novo livro, qual a sua abordagem sobre o tema CPI? Que tipo de análise você faz?
A dissertação procura mostrar a evolução histórica das CPIs no período democrático recente (1985-2010), suas características de continuidade, e a importância que tiveram para que o Congresso Nacional, especialmente nos anos 1990, tivessem importante papel para a consolidação democrática no Brasil.

De que forma sua experiência como EPPGG contribuiu para o seu entendimento sobre o tema CPI?
Fiz todo o curso de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (de 1988 a 1990). Concluí em 5º lugar. Retornei ao Senado Federal, por cláusula de compromisso com a Casa Legislativa. Nos moldes do curso ministrado para a primeira turma, sempre foi fundamental para o “Gestor” compreender as diferentes variáveis que interferem na realidade brasileira, mais especificamente na atuação do Estado brasileiro. O livro procura contextualizar o momento sócio-político-econômico de cada mandato de Presidente da República, bem como das CPIs que estes enfrentaram. Essa abordagem deve-se em boa parte a formação “generalista” adquirida na ENAP (Escola Nacional de Administração Pública).

Serviço
Data: 18 de setembro, quinta-feira;
Horário: 19h
Local: Restaurante CARPE DIEM, 104 sul
elefone para mais informações: (61) 9663-1100

Texto: Filipe Calmon