Piauí cria cargo de gestor público estadual e abre concurso para preenchimento de vagas

Estado é o 12º do país a criar a carreira em seu quadro administrativo

 Palácio de Karnak Sede do Governo do Piauí Foto: Átila Ximenes

Palácio de Karnak Sede do Governo do Piauí Foto: Átila Ximenes

O Piauí entrou para o rol de unidades da federação que adotaram em sua estrutura administrativa a carreira de gestor público. Publicada em janeiro deste ano, a Lei nº 6.299/2013 prevê a criação de 30 vagas. Parte delas, dez, serão ocupadas pelos aprovados no concurso iniciado no último dia 06 pela Secretaria de Administração Pública do estado.

A carreira foi estruturada com três classes (I, II e III), cada uma com três níveis. Do total de vagas, 20 são para as duas classes iniciais e 10 para as finais. A remuneração de entrada é de R$ 6 mil e pode alcançar R$ 10.262,03 no fim da carreira.

As atribuições dos gestores públicos do Piauí envolvem as funções de direção, supervisão, execução e controle das políticas públicas; assessoramento às instâncias superiores da Administração Pública; desenvolvimento de pesquisas e projetos nas diversas áreas funcionais; e formulação e implementação de processos que incrementem a produtividade.

Com esta lei, o Piauí se junta aos outros 11 estados que já possuem a carreira de gestor público: Acre, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Sergipe.

Fonte
Assessoria de Comunicação da ANESP