Enap e ENA dialogam sobre ações em parceria

 Diretora da ENA, Nathalie Loiseau e Gleisson Rubin, Diretor da ENAP. Foto: ENAP

Diretora da ENA, Nathalie Loiseau e Gleisson Rubin, Diretor da ENAP. Foto: ENAP

Clipping: ENAP

A Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e a Escola Nacional de Administração (ENA) realizaram reuniões na sede da entidade internacional, em Paris, e no campus de Estrasburgo, na França. A atividade foi realizada no âmbito das comemorações dos 30 anos da Enap.

Participaram do encontro, pela Enap, o presidente da Escola, Gleisson Rubin, e a chefe de Gabinete, Aline Soares. Em Paris, pela ENA, compareceram a diretora da instituição, Nathalie Loiseau; a diretora-adjunta de Relações Internacionais, Aurélie Royet-Gounin; a chefe do Serviço da Formação de Auditores, Paola Bergs; e a chefe do Departamento de Américas, Jacqueline Repellin. Também esteve na reunião a adida de Cooperação Técnica da Embaixada da França no Brasil, Alexandra Mias.

O objetivo principal foi dialogar sobre as possibilidades de cooperação entre as instituições, o que envolve a assinatura de um Memorando de Entendimentos, com o intuito de facilitar a promoção deprogramas e projetos, em especial em iniciativas de ensino, pesquisa e capacitação de servidores públicos. Além disso, foi apresentada uma proposta de agenda para a diretora da ENA, ligada às celebrações dos 30 anos da Enap.

Em Paris também foi feita reunião com a chefe do Serviço de Recrutamento e Avaliação da Direção de Formação, Michèle Bornert. Em Estrasburgo foi realizada visita ao Centro de Documentação da ENA. Também houve atividades com a chefe do Serviço de Formação dos Alunos da Diretoria de Formação, Isabelle Bourdeaux; e com a chefe do Serviço na Direção de Estágios da Diretoria de Estágios, Christelle Laux.

Sobre a ENA - A Escola Nacional de Administração foi criada em 1945 com o objetivo de contribuir para um processo de refundação da máquina administrativa francesa, principalmente pela redemocratização do recrutamento dos altos funcionários do Estado, graças ao concurso de acesso único à função pública.

A instituição se insere no centro de decisões do governo francês. Desde sua criação, está vinculada aos serviços do Primeiro Ministro. A ENA também participa da formulação das políticas públicas atinentes ao recrutamento e formação de servidores do governo francês, constituindo-se escola de referência na formação de quadros superiores e dirigentes europeus.