5º Seminário da Assecor discute Planejamento, Orçamento e Desenvolvimento do país

 Evento contou com a presença do Presidente da ENAP, Gleisson Rubin (à direita). Foto: Assecor

Evento contou com a presença do Presidente da ENAP, Gleisson Rubin (à direita). Foto: Assecor

Clipping: ASSECOR

O evento recebeu 220 participantes para os debates

A Associação Nacional dos Servidores da Carreira do Planejamento e Orçamento - Assecor realizou na última terça-feira (3) a 5ª edição do Seminário anual com o tema Planejamento, Orçamento e Desenvolvimento no Brasil. O cenário político e econômico do país são propícios para a discussão das abordagens apresentadas durante o evento que contou com a participação de 220 pessoas, entre servidores públicos, acadêmicos e atores que desenvolvem papéis importantes junto ao Estado. 

O presidente da Assecor, Márcio Gimene, acredita que este seja o momento ideal para discutirmos as questões propostas pelo Seminário. "Espero que possamos incorporar em nosso dia a dia as reflexões apresentadas durante este dia de trabalho durante os próximos anos", disse Gimene durante a mesa de abertura. O Secretário de Planejamento e Investimentos Estratégicos, Gilson Bittencourt, complementou sobre a necessidade dos diversos órgãos presentes no evento, representados por seus servidores, trabalharem em ações coordenadas para que os Estado brasileiro avance mesmo neste momento de crise. Bittencourt se comprometeu com a Carreira de Planejamento e Orçamento para que, cada vez mais, SPI e SOF (Secretaria de Orçamento Federal) estejam conjuntas nos esforços pela elaboração de um melhor orçamento e planejamento do país. 

A Secretária de Orçamento Federal, Esther Dweck, ressaltou também o momento que o Brasil se encontra. "O cenário conjuntural é um cenário controverso. E se destaca ainda por ser o primeiro ano de Governo, em que temos que preparar o PPA e por isso, contamos com a colaboração de todos para que esse processo ocorra de forma integrada", complementou. O novo presidente da Escola Nacional de Administração Pública - ENAP, Gleisson Rubin, agradeceu o espaço disponibilizado e destacou que estes debates poderão se tornar subsídios para futuros estudos estratégicos realizados na instituição. 

A primeira mesa apresentou o tema Como superar os principais gargalos da estratégia nacional de desenvolvimento? e contou com a participação de Manoel Pires, Chefe da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, Ricardo Bielschowsky, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e como moderados dos trabalhos, Márcio Gimene. Manoel Pires apresentou um panorama geral sobre o cenário macroecômico e as ações realizadas pelo Governo nessa área. Manoel destacou que as metas estabelecidas para os próximos anos ‘serão suficientes para a solução da dívida pública à médio prazo’. O objetivo de acordo com ele é aumentar a eficiência do gasto público. “Temos tentado equilibrar o efeito das medidas adotadas, entre elas estão a elevação dos juros do PSI, assim, reduzindo os subsídios para empréstimos do BNDES. Além da discussão das Medidas Provisórias 664 e 665, que tentam adequar as políticas de empregos e pensões por morte e auxílio doença”.

Ricardo Bielschowsky apontou a necessidade do planejamento, como uma estratégia, para o desenvolvimento do país. ‘O Brasil está enfrentando um novo momento de desenvolvimento e vem enfrentando dificuldades’, mas para ele, o país já tem um ‘projeto nobre de desenvolvimento’ que visa, principalmente, a proteção social.  E apontou para a Carreira de Planejamento e Orçamento como importantes atores na tarefa deste desenvolvimento.