EPPGG conquista primeiro lugar na categoria Produção Acadêmica do Prêmio Celso Furtado

 Foto: MI

Foto: MI

O Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) Vitarque Lucas Paes Coelho, com o trabalho A Esfinge e o Faraó: a Política Regional do Governo Lula (2003-2010), conquistou o primeiro lugar na categoria Produção Acadêmica do Prêmio Celso Furtado. A premiação, iniciativa do Ministério da Integração Nacional, foi realizada nesta terça-feira (5), e tem o objetivo de incentivar a elaboração e a execução de planos e projetos que levem em conta potencialidades e realidades locais.

 Vitarque concede entrevista após a premiação. Foto: Arquivo pessoal

Vitarque concede entrevista após a premiação. Foto: Arquivo pessoal

"Esse prêmio sinaliza a importância da capacitação do servidor público, a importância da liberação de servidores públicos para capacitação. Esse é o caminho para a melhora do serviço público”, afirmou Vitarque em seu discurso ao receber o prêmio. Para ele, os projetos contemplados pelo prêmio incentivam o sonho de fazer do Brasil um país melhor, promovendo desenvolvimento e inclusão produtiva.

"O Brasil é um imenso país. E imensas são suas desigualdades. O crescimento econômico é importante porque implica no aumento da renda, da produção, do emprego e do consumo, mas, como dr. Celso defendia, é necessário desenvolver o país, o que difere do mero crescimento por envolver progresso técnico com desenvolvimento de tecnologia, produtividade, soluções inovadoras e sustentabilidade, além da criação de novos centros de decisão, com protagonismo para as iniciativas locais”, defendeu Coelho.

A quarta edição do Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional teve mais de 400 trabalhos inscritos em seis categorias: produção de conhecimento acadêmico; práticas exitosas de produção e gestão institucional; projetos inovadores para implantação no território; Amazônia – tecnologia e Inovações para o Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA); Centro-Oeste – desenvolvimento para a faixa de fronteira; e Nordeste – inovação e sustentabilidade. O prêmio para o primeiro e o segundo colocados das seis categorias foi de R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente.